quinta-feira, 23 de março de 2017

Os índios Anapurús


Catálogo de Joaquim Heliodoro da Cunha Rivara[1]
Volume 1

Documentos referentes aos Anapurús
Doc.
Descrição
Data
Folha



Carta Régia
“Ao dito Governador approvando o que fez de mandar um Missionário da Companhia bem provido aos Índios da Nação Anaperús, que habitam pelo Rio Parnahiba acima na costa dos Lançóes, os quaes Índios haviam feito petição para descer para os Districtos da Cidade do Maranhão” (sic).



27 de janeiro de 1703



287v
p.91

Carta Régia
“Aos Officiais da Câmara da Vila do Icatu resolvendo: [...] 2º que lhe não permite desçam Índios do Pará, mas sim dos da Nação Anaperús [...]” (sic).

29 de janeiro de 1703

293
p.92


Carta Régia
“Ao dito Governador [...] pelo bem com que se houve na diligência de baixar 39 Índios da Nação Anaperús para o sitio de Coaraty; e que se espera continue na mesma diligencia” (sic).


11 de outubro de 1707


363
p.101


Carta Régia
“Ao dito Governador que dê conta do que se obra no castigo dos Índios da Serra de Ibiapaba, e dos mais que infestam aquella Capitania das Nações Anaperús, Miris, e Assús” (sic).


09 de abril de 1709


402v
p.106

Carta Régia
“Ao dito Governador sobre a guerra, que se hade fazer aos Índios Anaperús, que mataram ao Ajudante Manoel dos Santos, e a seis Religiosos” (sic).

16 de abril de 1709

414
p.107



[1]Médico, professor, intelectual e político português. Nasceu em 1809 em Arraiolos e morreu em Évora em 1879. Elaborou, quando bibliotecário em Évora, um catálogo dos Manuscritos da Biblioteca Pública de Évora.

sexta-feira, 17 de março de 2017

Gotas de mel: ensinamentos de São Bernardo


"Mas para que nosso amor ao próximo seja perfeito, Deus precisa estar incluído; é possível, com efeito amar o próximo como se deve, se não for em Deus? Ora, quem não tem nenhum amor por Deus, não ama nada em Deus; devemos então começar por amar a Deus, se se quer amar o próximo nele, de sorte que Deus, que é o autor de todos os outros bens, o é também de nosso amor por ele".

(São Bernardo de Claraval, Tratado sobre o amor de Deus, nº 25)

segunda-feira, 13 de março de 2017

Relíquias da Freguesia de São Bernardo do Parnaíba


Bernardo de Carvalho Aguiar

   O nobre português Bernardo de Carvalho Aguiar, mestre-de-campo da Conquista, é considerado o fundador de algumas cidades, dentre as quais, São Bernardo do Maranhão.
   Seu trabalho de pacificação das tribos indígenas favoreceu que os padres jesuítas delas se aproximassem. É o caso dos índios Anapurús, habitantes primitivos de parte da região do Baixo Parnaíba.
   Sob o patrocínio de Bernardo Aguiar, os missionários jesuítas puderam iniciar junto aos Anapurús-mirins um processo de catequização, com a consequente fundação do arraial de São Bernardo. Posteriormente, em 1741, houve a criação da Freguesia de São Bernardo do Parnaíba.
   Sobre a vida do nobre mestre-de-campo há duas publicações muito importantes. A primeira é do ilustre historiador piauiense padre Cláudio Melo, cujo título é “Bernardo de Carvalho”, publicada em 1988.


   A segunda é do amigo e poeta Elmar Carvalho, juiz de direito e membro da Academia Piauiense de Letras, cujo título é “Bernardo Carvalho, o fundador de Bitorocara”, que já se encontra na segunda edição, datada de 2016.


   São duas obras fundamentais para quem deseja ter uma visão geral sobre vida e legado de Bernardo Carvalho Aguiar. Recomendo vivamente a leitura e a pesquisa!

quinta-feira, 9 de março de 2017

Monsenhor Maurício Laurent


Conheça um pouco mais sobre Monsenhor Maurício Laurent, sacerdote canadense, missionário, que veio para o Brasil, especificamente para o Maranhão, a fim de anunciar o Evangelho de Cristo. Reside em São Bernardo desde 1971. Neste ano de 2017 completa 46 anos de presença junto aos bernardenses!

terça-feira, 7 de março de 2017

Hino do Município de São Bernardo do Maranhão


Letra: Bernardo Coelho de Almeida
Música: João Carlos Nazaré

São Bernardo é nossa terra,
O berço de nossos pais.
Numa paisagem que encerra
O rio e os carnaubais.
Desde a perdida chapada,
Às margens do Velho Monge
É como um conto de fada,
Para seus filhos ao longe.

Ref.: Glória a ti, terra querida,
Cantamos com emoção.
Juramos por toda a vida,
Trazer-te no coração.

Pela fé tornou-se eleita
No Maranhão a Matriz.
Agosto em festa, se enfeita,
Com sua gente feliz.
Torrão de Cândido Mendes,
De um povo trabalhador.
Oh! São Bernardo, compreendes
O nosso canto de amor.